A importância da inteligência emocional no ambiente de trabalho

Quando estamos procurando por um trabalho ou buscamos nos desenvolver naquele emprego que já temos, é muito comum que prestemos atenção a certas habilidades técnicas que aquele cargo exige.

Mas a verdade é que, embora as habilidades técnicas continuem sendo muito importantes, o desenvolvimento da inteligência emocional tem recebido cada vez mais atenção no âmbito profissional. E nem poderia ser diferente: o trabalho desempenha uma função essencial em nossas vidas, e as relações que criamos com as pessoas na nossa carreira precisam ser acompanhadas com atenção.

Contudo, muitos profissionais que são considerados qualificados tecnicamente muitas vezes não possuem as características necessárias para liderar, pois não desenvolveram sua inteligência emocional para tal. E isso pode ser muito prejudicial na carreira, porque há estudos que sugerem que, embora aquilo que chamamos de inteligência seja muitas vezes nossa porta de entrada para um emprego, é a inteligência emocional que ajuda pessoas a se desenvolverem mais rapidamente na carreira. As pesquisas também indicam que pessoas que possuem bons níveis de inteligência emocional tendem a ter mais sucesso do que as outras em suas carreiras.

Mas, afinal, o que é inteligência emocional? E como ela pode ser uma aliada no ambiente de trabalho? Veja a seguir!

O que é inteligência emocional?

Inteligência Emocional é a capacidade que determinada pessoa tem de entender e gerenciar suas próprias emoções, e também as das pessoas que estão à sua volta.

Em outras palavras, inteligência emocional é a forma como nos tornamos conscientes daquilo que sentimos e o que faz com que consigamos gerir esses sentimentos. Mas não se trata apenas dos próprios sentimentos: a inteligência emocional também se define pela capacidade que temos de perceber e lidar com os sentimentos das outras pessoas.

 

Uma vez que o ambiente de trabalho é onde passamos boa parte do nosso dia, é muito importante para o profissional desenvolver sua inteligência emocional nesse contexto. Afinal, você precisa aprender a lidar com as pessoas com as quais trabalha, não apenas para conseguir trabalhar melhor, mas também para conseguir criar um ambiente de trabalho mais agradável para todos.

É só pensar em como as pessoas costumam evitar aquele colega que trata mal os outros, e como essa pessoa acaba ficando para trás no âmbito profissional. E, se desenvolver a inteligência emocional já é importante para um colaborador individual, imagine para um líder, que precisa ser capaz de influenciar os outros, gerenciar conflitos, ter empatia e construir relações fortes.

Quais os componentes da inteligência emocional?

Há diversos estudiosos que pesquisam sobre inteligência emocional, mas foi Daniel Goleman que tornou este conceito mais conhecido pelo grande público. Em seu livro “Inteligência Emocional”, Goleman caracteriza a inteligência emocional em cinco componentes:

Autoconhecimento Emocional

É o poder de reconhecer as próprias emoções e sentimento. Sem esta habilidade, a pessoa fica à mercê das emoções. Já pessoas que apresentam este componente tendem a ser pilotos das suas vidas.

Controle Emocional

A capacidade de controlar suas próprias emoções e sentimentos é importante para adequar-se às situações vividas. Com isso, podemos perceber como as emoções negativas nos bloqueiam, como podemos nos libertar delas por um processo racional, etc. Se não conseguimos controlar nossas emoções, nos tornamos reféns delas.

Automotivação

A automotivação nos permite direcionar nossos sentimentos para atingir uma meta ou realização. Quando estamos ansiosos, tristes ou aborrecidos e nos deixamos levar por estes sentimentos, dificilmente conseguimos nos concentrar no que estamos fazendo. Mas, se estamos motivados, sentimos prazer no trabalho, e não perdemos a calma durante alguma situação mais instável.

Reconhecimento das emoções em outras pessoas

Essa habilidade possibilita perceber as emoções dos outros e ter empatia pelos sentimentos alheios. Isso permite que você reconheça os desejos e necessidades das pessoas com quem se relaciona, permitindo criar um relacionamento mais eficaz e benéfico.

Habilidade em relacionamentos interpessoais

É a capacidade de interagir com outros indivíduos usando competências sociais. Essa habilidade é a base de quem quer ser um líder. Pessoas com essa habilidade são mais eficazes no que diz respeito a interações interpessoais.

Como desenvolver inteligência emocional?

A boa notícia é que a inteligência emocional não é uma habilidade necessariamente inata a uma pessoa; você pode desenvolvê-la. A seguir, selecionamos alguns pontos nos quais você pode focar para isso:

Entenda e desenvolva suas próprias emoções

Pare e preste atenção aos seus sentimentos em determinado momento. Com que frequência você sente feliz, triste, bem ou mal-humorado? É importante perceber que seu humor pode ser contagioso. Como líder, você influencia muito no clima da equipe. Por isso, tome cuidado com o que você está passando para seu time.

Aprenda a gerenciar suas emoções

Nem tudo sempre sai como queremos. Então, quando perceber que está com um sentimento ruim, como raiva, frustração ou mau-humor, dê uma pausa antes de agir ou reagir a uma situação.

Não se esqueça de que a forma como você age com certeza vai impactar no resultado. Então aprenda a mudar seu estado emocional. Alguns gatilhos para isso: dê uma volta, desabafe com um colega ou amigo, escute música, respire fundo algumas vezes ou qualquer outra coisa que ajude você a relaxar.

Descubra quais são seus pontos fortes e saiba delegar funções

Ninguém é bom em  tudo. Por isso, é importante que você trabalhe seu auto-conhecimento e entenda quais são seus pontos fortes como profissional. E aprenda a delegar para outros colaboradores aquilo em que você não é tão bom.

Isso, além de melhorar o trabalho da sua equipe, vai gerar uma boa impressão em seus colegas, que poderão ver você como uma pessoa que sabe dividir e reconhecer os talentos dos outros.

Desenvolva empatia

Empatia é entender o que as outras pessoas sentem. Então, quando interagir com os outros, tente escutar e entender o contexto das pessoas, da onde elas vêm, quais problemas enfrentam. Assim, você pode realmente criar empatia para melhorar e fortalecer o relacionamento com elas.

Coaching e inteligência emocional

Os pontos acima são essenciais para começar a desenvolver sua inteligência emocional. Mas você não precisa realizar esse processo sozinho. Você pode contar com um treinamento qualificado, como o curso Academia da PNL com Inteligência Emocional, ministrado pela coach Ione Cortese.

Por meio de ferramentas e técnicas eficazes, o coaching potencializa e desenvolve as melhores facetas do indivíduo. Assim, ele fica preparado para lidar com suas emoções, as emoções das pessoas com as quais se relaciona e também com suas ações e reações em relação às situações que acontecem da melhor forma possível. Com o coaching, você poderá chegar a seus objetivos de forma muito mais rápida.

E então, gostou de nosso conteúdo? Então curta nossa página no Facebook para acompanhar a agenda de cursos de Ione Cortese e ficar atento às datas dos próximos cursos da Academia da PNL.

 

Deixe seu comentário

Resolva a conta abaixo para publicar seu comentário: *